terça-feira, janeiro 30, 2007

fácil de entender... dificil de explicar


Talvez por não saber falar de cor, imaginei.
Talvez por não saber o que será melhor, aproximei.
"O meu corpo é o teu corpo, o desejo entregue a nós".
Sei lá eu que queres dizer...
Despedir-me de ti, adeus um dia voltarei a ser feliz...
Talvez por não saber falar de cor, imaginei...
Triste é o virar de costas o último adeus, sabe Deus o que queres dizer.
Obrigado por saberes cuidar de mim, tratar de mim, olhar para mim, escutar quem sou...
E se ao menos tudo fosse igual a ti.

Eu já não sei se sei o que é sentir o teu amor, já não sei se sei o que é sentir.
Se por falar falei, pensei que se falasse era mais fácil de entender...
É o amor que chega ao fim,
um final assim assim é mais fácil de entender...



só pOrQUe sIm... PoRQuE oUVi dE ManHã nA RádiO... pOrQUe há lARgOs DiaS qUe eSTa leTRa nÃo ME Sai dA cAbeÇa...


para os mais distraídos é dos gift

lembram-se, lembram-se

... do agora escolha!!!


Você é Duarte e Companhia: Quem olha para si e se guia só pelas aparências não dá grande coisa por si. Grande erro! Trapalhão mas muito desenrascado, você lá consegue sempre resolver as coisas à sua maneira. É certo que não tem grande estilo ou técnica, mas é impossível não sentir carinho por si.

Chinês: Eu não sêle chinês, eu sêle japonês!

start spreading the news, i'm leaving today!!!




não é bem assim... pode não ser hoje mas um dia lá terá que ser!
malinhas prontas e seguir viagem até nova york...

a américa nunca foi o meu país de eleição,
daí que nova york apesar de exercer em mim algum fascinio desde há muito,
também não fazia parte dos destinos de sonho...

se bem que já tinha combinado que a sue
que a nossa despedida de solteira vai ser em nova york
não faço ideia se vou casar e ela espera que tal tragédia não se abata sobre a sua cabeça...

no entanto, mesmo que não casemos,
achamos que temos direito à nossa despedida de solteiras
em nova york e provavelmente vai ser já este ano
depois se chegar-mos a casar fazemos outra ;)
(quem é que disse que as coisas boas não se podem fazer muitas vezes na vida)

assim como quem não quer a coisa
várias pessoas próximas deram em rumar a nova york
e a trazer coisas tão boas que me fazem ter vontade de lá ir em breve...

recordações maravilhosas ou brindes há muito desejados (não é rita),
vontade de viver na cidade cosmopolita por excelência...

suspeito que em nova york não existem americanos
existem nova yorkinos cujas nacionalidades podem ser tão diversas
como japoneses, portugueses, italianos, sul africanos, mexicanos
e, até quem sabe alguns, americanos
(sim... sou preconceituosa e acho que os americanos são burros, tacanhos
e pouco inteligentes,
só assim é que se admite que tenham eleito george w. bush para presidente)

imagino também que o céu de nova york tenha um encanto especial,
uma vez que em qualquer albúm de fotos de alguém que lá tenha estado
há uma foto do céu cortado por um arranha-céus...

sue, não sei quando é que o nosso albúm vai estar disponivel
mas espero que seja para breve!!!

terça-feira, janeiro 23, 2007

importância da letra "S"





pois que a vida, às vezes, nos leva para longe de "coisas" que gostamos,
em que investimos
e que se confundem com a nossa pele
em alguns periodos de tempo
depois sem querermos ou pensarmos podemos afastar-nos
por momentos ou largos periodos delas
foi o que me aconteceu com o blog...
mas firme e hirta a sue manteve-o vivo ao seu jeito telegráfico,
bem humorado e mordaz
e hoje estou de volta...

a Sue é uma das pessoas que me fez pensar que se a letra "S" não existisse a minha vida tinha menos cor... o gang StS do fim de semana também ajudou

sem S's não havia solidão, mas também não havia plurais
o sky e o snowboard finavam-se
não havia sushi, nem sopa, nem saltar à corda...
nem sequer sudoeste ou todos os santos do mundo
e as sapatarias deixavam de existir?!? a sedução?
sereias e sagitários
assim como os sábados que, queiramos ou não, são dias maravilhosos
nem os shoppings o sexo ou o sol que bronzeia no verão
e nos fins de tarde de inverno nos vem beijar a pele...
salsichas , segurança e sistema eclipsavam-se
deixava de ser
a sorte e o silêncio e as situações (huston we have a situation!!)
perdiam-se significados
acho que já são razões mais que suficientes
para que o s seja fundamental na minha vida


mas não posso esquecer das saras, sofias e susanas que povoaram as minhas amizades desde sempre... que sem a letra "S"
não tinham sido possiveis na minha vida

(hoje apeteceu-me falar do S,
mas há um abecedário inteiro à espera de ser citado :)

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Paciência Domingos...

Para o ano há mais...