quinta-feira, setembro 27, 2007

quando o meu mundo e o teu mundo se encontram... o mundo fica um lugar melhor!

terá sido o olhar vivo ou o sorriso malandro, talvez, o tom de desafio constante...
é, parece que foi amor à primeira vista... e como todos os que começam assim à primeira vista, vai dar luta, fazer sofrer, trazer desilusões, ser muito forte e durar para sempre (bem, enquanto fizer sentido)...
a conversa foi-se desenrolando, quis saber sobre ele, os gostos e desgostos... da música dele não tinha ouvido o tom, nem ele da minha, ainda que lhe tenhamos dado o mesmo nome! a dele é da rua... a minha da televisão... combinámos nos próximos tempos ele levava a música dele e eu levaria a minha. disse do mundo dele mais do que eu esperei, se calhar por não ser segredo ou por não lhe parecer ameaçadora. e quis saber de mim e do meu mundo...

ele - tu és do bairro?
eu - qual bairro? o que é que queres dizer com isso? sim, moro num bairro!
ele - de telheiras.
eu - não noutro bairro...
ele - de cascais
eu - também não, moro num bairro
ele - mas o teu bairro não tem barracas, pois não? é só prédios com garagens e porsches, não é?
eu - (sorri)

mostrou-me que sabia escrever, que sabia ler, não fosse eu achar o contrário...
não tinha a minima dúvida... que mesmo que não soubesse ler e escrever as letras do meu mundo, sabia ler e escrever o mundo com letras que me custam, às vezes, decifrar...

ensinas-me?!?!


three worlds Escher

quarta-feira, setembro 26, 2007

fUNfARRA BL na Prainha do Pico

Gostava de lá ter estado, mas não foi possível...
Que saudades da malta dos Açores!

E sim, o vocalista é o Pietá!

terça-feira, setembro 25, 2007

segunda-feira, setembro 24, 2007

sexta-feira, setembro 21, 2007

fizemos novos amigos II

long long time ago, fizemos amigos... muito saborosos, especiais que se tornaram companhia habitual, que partilhamos nos momentos mais variados como forma de festejar a nossa amizade! são momentos coloridos, cheios de detalhe, fantasia e requinte... momentos que estimulam todos os sentidos e que nos enchem... esta paixão levou-nos a descobrir novos locais e novos sabores, mas ainda nos faltam muitos mais...

então como agora o sushi ganhou um lugar especial nas nossas vidas e reinventa-se nas mãos de cada mestre de sushi, tal como a amizade que nos une se reinventa a cada dia...

acho que está para durar mais este elo que nos aproxima ;)

saudades que não se apagam...


faz 5 anos que nos despedimos pela última vez...
com um até amanhã, que acabou por nunca chegar!

terei sido eu a última pessoa a trocar palavras consigo??? disse-me em jeito de despedida "e agora quem é que vai cuidar de vocês?", respondi "não diga essas coisas, não se esqueça que tem que beber água, nada de ser teimosa, olhe que nós precisamos muito da avó... nunca se esqueça que gosto muito de si!".
assim que cruzei a porta as lágrimas rolaram cara abaixo como se antecipasse a noticia que iria receber poucas horas depois. só voltei chorar muitos dias depois, foi intolerável a perda e ainda é...
tenho saudades suas, cada vez mais, acho que nunca vão extinguir-se a tendência é ter sempre mais. por outro lado, continuo a senti-la perto como se aquele dia 21, de 2002 não tivesse existido, perto como quando ia passar férias com a avó na terra, como quando a visitava ao fim de semana, como quando a primeira frase que me atirava assim que entrava lá em casa era "nunca vens visitar a avó!" mas eu ia, era no momento que chegava que a avó se permitia dizer-me isso... mas a avó sabia que embora não fosse lá a casa tantas vezes quantas as que gostaria, não me esquecia de si nem por um minuto sequer...

escrevo-lhe hoje para lhe dizer que o que foi verdade até aos meus 25 anos
não vai mudar nunca, nem um milimetro,
pelo menos até ao dia em que voltarmos a juntar-nos outra vez...
gosto-te hoje, sempre e para sempre, !

my way sex pistols

quinta-feira, setembro 20, 2007

Modernices...

Graças ao avanço tecnológico posso estar na Lagoa de Óbidos com os pés cheios de lodo e a escrever este post...Viva o progresso!

segunda-feira, setembro 17, 2007

Reencontros...

Ilha do Faial - Agosto de 2002

Casa da Floppy - Setembro de 2007


sábado, setembro 15, 2007

alerta vermelho...

concordo na integra com a opinião que o dias ferreira expressa na sua crónica do record de hoje sobre o pseudo-soco do scolari (ou soco mesmo), na sua crónica apelidada de ala direto...

parece-me que isto não é necessariamente bom mas é um facto!!!

comunicação em double bind...

a importância de atender à forma e ao conteúdo em simultâneo ou como nos deixamos enganar com a primeira impressão!
nas primeiras vezes que ouvi o good luck - vanessa da mata feat's ben harper
(digam lá que assim não soa mais hip hop) achei que era uma canção de amor (óbvio!),
de um amor feliz (romantica), resolvido (porque os há assim!), muito bem vivido
(com o ben só podia ser bem vivido), por isso um amor festejado.
as vozes casavam na perfeição, a música é agradável e passa um bom feeling,
mas quando prestei atenção à letra percebi que é uma canção de amor sim,
mas de um amor que se despede, que deixa ir, que liberta, que deseja e espera,
mas que sente que é tempo de desistir, apesar dos pesares (não vou entrar em pormenores,
nem tecer considerações pessoais e desnecessárias, afinal não estou a falar de mim!)
a segunda música que ouvi do albúm foi "amado", letra maravilhosa, música animada,
voz sublime (bem eu amo é-me agradável ao ouvido) e não é que a p*** da letra também
é altamente deprimente e linda... (nas duas consigo perceber ainda que subliminarmente
o factor esperança, é por isso que gosto tanto... mas isso para mim é fácil que sou
uma lamechas incurável)


tenho para mim que...
há aqui alguma coisa que me falha!!!

mas deixo-vos a letra, depois ouçam a canção, número 5 no cd e digam-me lá que não tenho razão...


amado - vanessa da mata

Como pode ser gostar de alguém
E esse tal alguém não ser seu
Fico desejando nós gastando o mar
Pôr do Sol, postal, mais ninguém

Peço tanto a Deus
Para esquecer
Mas só de pedir me lembro
Minha linda flor
Meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Sinto absoluto o dom de existir, não há solidão,
nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você

sexta-feira, setembro 14, 2007

parabéns a nós...

tenho a dizer-vos que estamos de parabéns porque ultrapassamos o alucinante número de 10 695 visitas ;)
... não é um número redondo mas é um número como qualquer outro e apeteceu-me ter uma razão para comemorar!!!


viva nós

Coordenadas certas...

Era aqui é que eu estava bem...

07º 44´22.64´´ N
98º 46´10.51´´ E

quinta-feira, setembro 13, 2007

depois da tempestade...

... diz que, vem a bonança!
os últimos dias de agosto/primeiros dias de setembro foram um tanto ao quanto tempestuosos, crises informáticas, incertezas quanto ao emprego que se seguiria, uma loucura, uma animação... mas como a idade não perdoa meu coração já se ressente com tamanha comoção... depois de uma certa idade... são as cruzes que doem, o mau feitio que ataca, o sono que chega quando menos se espera!
mas parece que essa fase foi ultrapassada e sinto-me com 22 outra vez, vá na loucura 23...
e neste momento a situação que mais me apoquenta e que me ocupa o espirito e me deixa algo inquietada é...
decidir se quero substituir o meu dino-pc por um i-té ou por um té-vaio...

o meu coração palpita como uma batata frita e está com uma forte inclinação para... quem me conhece sabe... eu sou pessoa de grandes paixões e algumas bem antigas ;)

aceitam-se sugestões

Nota mental # 19

As pilhas a ferver tem exactamente o mesmo aspecto que as pilhas frias.

Nota mental # 18

Quanto a bateria original de um equipamento pifar, pedir atempadamente uma nova ao fabricante.
Nunca, mas mesmo nunca, tentar fazer uma bateria caseira.

quarta-feira, setembro 12, 2007

Palavras para quê?...

Nota mental # 17

Não sair da cama no dia de abertura do novo ano lectivo...

Vamos aprender esta letra?



Eu sei que este post destoa dos anteriores, mas.... não podia deixar de partilhar

terça-feira, setembro 11, 2007

encontrar o norte...

volta e meia sinto necessidade de encontrar o norte... e lá me desloco até ao porto...
cidade que gosto e que vou sentindo, cada vez mais minha, por interpostas pessoas que entraram na minha vida e cá vão permanecendo... porque quando gosto é muito, para sempre, até às tripas...
essas pessoas têm-me apresentado locais que vou tomando para mim nos quais construo lembranças, nos quais vou (re)criando a minha história...
o porto é sentido e sente-se, é acolhedor, envolvente, a apregoada falta de luz (por oposição a lisboa) envolve-nos e esgota-se na iluminação dos sorrisos dos portuenses, no seu sentido de humor, no desejo sempre presente para que nos sintamos em casa, nos braços abertos e no sotaque que me entra no ouvido, me embala e me deixa saudades...
lembro-me da primeira vez que o porto me seduziu, logo à chegada... tinha uns 12 anos e "o velho casario que se estende até ao mar" foi imagem que ficou indelevelmente gravada nas minhas memórias... e fui voltando sempre a um sítio que ao mesmo tempo que distante me parecia sempre - e mais - acolhedor... a primeira vez em serralves... os dias 25 de dezembro que gosto de passar com as "bizinhas"... a ribeira... as pessoas que vou conhecendo... o porto também foi palco para memórias menos boas, algumas lágrimas e de um último adeus que por ter sido tão sofrido, deixou marca funda... também é por ti, tio que o porto é sentido, é de abrigo, de dor e de esperança... depois há também leça, a foz, o mar que é especial como a cidade, as francesinhas no madureira's a horas que ninguém desconfia, o sushi no gosho (no hotel porto palace ;) ), o colling com gelado de tangerina na tavi (com a minina juana e a minina kate) e os fins de tarde naquela deliciosa esplanada... os telefonemas no porto e do porto, lembrei-me de ti junto ao rio, junto ao mar, no porto à noite...
por tudo isto e por tudo o que não disse, que ainda não senti, que ainda me falta viver ali
gosto do porto e sinto que também já o posso chamar meu...

meu PORTO de abrigo

PS assim de repente só me ocorre uma falha no porto... não é lá a nova catedral ;)

sim...

... prometo... um dia!!!

foi num destes dias que comprei o cd da vanessa da mata que NÃO vi no sudoeste
sim...
meio às escuras, comprei...
porque aquela música merece que eu adquira o original
boa sorte... para mim!
amei a voz, as letras, a música que embala
mesmo o que eu queria ouvir agora... e não sabia!

não tenho o que dizer
são só palavras
e o que sinto
não mudará


vou deixar-me embriagar por uns tempos...

quando a realidade supera a ficção...

em 2001, neste dia, encontrava-me em formentera e enquanto esperava pelo barco que me traria de volta a ibiza vejo as imagens dos aviões a embaterem nas torres... assim sem som o único comentário que troquei com a minha amiga foi "estes americanos são doidos, olha o filme que o spilberg se foi lembrar de fazer agora!"... uns segundos mais tarde apercebi (pela insistência com que a imagem passava) que talvez aquilo não fosse um filme, talvez fosse o inicio da terceira guerra mundial e que talvez devesse aproveitar os últimos dias de férias que me restavam porque talvez tão depressa não voltasse a poder gozar de dias tão descansados... naquela tarde o mundo mudou...
felizmente não tanto como na altura imaginei!
6 anos volvidos e já conheci new york e foi impressionante verificar que sempre que se fala nesta data as pessoas se emocionam, os silêncios rasgam as conversas...
como me disseram um dia "todos os nova yorquinos conheciam, estavam relacionados, eram amigos, eram familiares de alguma das vítimas deste atentado!"
o luto é colectivo, mas a força e coragem para a reconstrução também!!! pelos que partiram e pelos que ficaram...



número do nosso quarto em nova york 911

coincidência ou talvez não a data fatidica escrita à moda dos americanos é 9/11 (nine eleven) o número de emergência nos EUA é 911 (nine one one) ...




memorial 9/11 battery park
este globo estava situado entre as torres perto da entrada principal




foto ground zero 1
legenda: one room avaible for a displaced person



foto ground zero 2



o cenário mantem-se desolador maio/07


fica a homenagem com os olhos postos no futuro...

"The Blue Ocean"

Motelx- The comeback

Uma dúvida assalta o meu espírito...
será que gajos giros e filmes de terror não combinam? E gajas giras e filmes de terror?

As vistas estavam de facto muito pobres... portanto que remédio senão olhar para o ecrã :)

segunda-feira, setembro 10, 2007

Mysteries...

Como dizê-lo...

Guillermo.... quero ter filhos teus... pequenos e atromentados

Viva o Motelx :)

sexta-feira, setembro 07, 2007

dias mais... ou mais dias assim!!!


se há dias que se deviam repetir no calendário hoje é um deles
não pela forma mas pelo conteúdo!!!
e ainda agora o dia vai a meio ;)

quarta-feira, setembro 05, 2007

segunda-feira, setembro 03, 2007

domingo, setembro 02, 2007

qual era mesmo a pergunta???

O amor é a resposta.
Mas enquanto esperamos pela resposta, o sexo levanta questões bem pertinentes.

Woody Allen