sábado, fevereiro 21, 2009

trazido de um filme...

sou um caco de mim próprio por isso mereço estar sózinho

tradução livre by me

segunda-feira, fevereiro 16, 2009

livros de vida...

aos 3 anos a minha mãe ofereceu-me o livro "a criança e a vida" isto não significa que nessa idade já conseguisse juntar letrinhas que me fizessem entender as mensagens ali impressas, eventualmente leu-as para mim que certamente não consegui entender, luto ainda hoje para que nunca façam sentido mas torna-se sempre mais e mais difícil. palavras povoadas de uma tristeza muito maior que a idade dos seus autores, que escreveram como se as palavras fossem prenda que pudessem oferecer à professora, o mais precioso dos tesouros... as palavras dos seus meninos...

encontrei agora o livro num acaso que poderá esconder outros significados...



depois de uma pesquisa na rede fiquei a saber que embora a edição do meu livro seja anterior a 1980 ele continuou a ser reeditado, 47 vezes até ao que pude perceber. o meu livro será eventualmente da primeira e está autografado...

com pombas e sonhos havemos de fazer o tempo novo

maria rosa colaço

P.S. anabela foi em ti que pensei assim que que peguei no livro esperei encontrar "aquela" história, a que fizesse A diferença... mas foi na dedicatória que encontrei a mensagem que resumia o que procurava... amanhã levo-te o livro!!!

o meu benfica...

a equipa parece andar enguiçada, deve ser da crise passam 45 min em perda (eu tento não notar mas lá da bancada torna-se difícil estar assim tão distraída), perde bolas, perdem o fio à meada, perdem-se uns dos outros enfim um desespero, ainda lhes consigo chamar uns nomes mas já não é a mesma coisa! tudo isto se passa quando eles atacam na baliza que fica mais longe da minha cadeira... felizmente a coisa corre melhor quando começaram a atacar ali mais à mão... volta e meia enganam-se e a bola entra para gáudio dos adeptos já em esforço para não adormecer porque isto de desesperar cansa. pelo que tenho visto nos últimos jogos aquela é a baliza eleita para fazer a bola entrar... será que eles sabem que daquele lado tenho visão privilegiada. apresento desde já a minha disponibilidade para ver a primeira parte dos jogos noutra bancada assim o desejem o sr. luís filipe e o nosso maestro, já que os treinos, os salários e o treinador parecem não surtir o efeito desejado há que explorar outras possibilidades...

te echo de menos...


é uma expressão curiosa de nuestros hermanos. se traduzida à letra não parece ter grande sentido se por um tradutor daqueles mesmo bons que navega bem entre as duas línguas significa tenho saudades, vantagem da tradução livre. certo é existirem pessoas a quem não fizemos o suficiente o que quer que seja que isto signifique, mas muito provavelmente não são essas que nos deixam saudades. outra maneira de ver a coisa é que enquanto houver coisas por fazer a(com) alguém os laços permanecem. mantêm-se as memórias e a vontades de um futuro mais ou menos próximo. a expressão significa saudade e foi no filme do woody allen que a descortinei. soa bem no ouvido "te echo de menos demasiado", noutras partes do corpo também...

domingo, fevereiro 15, 2009

sonhei-te...

há tempos não aparecias, não foste convidado! desta vez num restaurante entre mesas próximas onde reinava a confusão. em todo o mundo onírico ela reina nada a estranhar! inseguranças e indecisões, o passado assombra, impõe-se nas alturas mais inapropriadas, misturam-se situações inconciliáveis. também não gera desconforto a vantagem da terra dos sonhos é poder acordar a qualquer momento e continuar a viver...

domingo, fevereiro 08, 2009

nos entretantos...

iniciei um curso de fotografia por curiosidade, vamos lá ver o que é que isso me traz e mais "o rapaz do pijama às riscas" dramático que me fez pensar no como seria cândido o mundo aos olhos das crianças... e noutras coisitas mais

the answer is: D: it's destiny



é a história de um homem bomba que vai ao "quem quer ser milionário" por amor, disse-me a minha irmã sobre o argumento ainda antes dos globos de ouro... estranhei o pouco sentido mas na gala o filme ganhou novos contornos e ontem lá fui sobre protesto aos cinemas do sr. paulo branco, acompanhada da amiga de todos os "filmes". as imagens sucedem-se mais incomodas que o esperado com um final bollywoodesco, let's see if the destiny leeds the oscar to slumdog...
e depois a vida continuou entre momentos slumdog logo ali na tua rua por termos adiado a partida por causa da fotografia e as conversas dos agentes de serviço pela noite dentro entre gargalhadas e momentos mais sérios sobre o valor dos acasos e das coincidências nas ondas da TSF e noutros locais mais insuspeitos, os encontros cósmicos, os sentidos do próprio, mais os encontros e desencontros assuntos recorrentes nas conversas de gajas e não só. antes da despedida o momento millionaire da noite que nos fez voltar a casa com a alma ainda mais cheia pelas laranjas de um pedaço de terra perdido numa estrada familiar com contornos sempre novos.