sábado, agosto 30, 2008

ciencia vs "os olhos de beatriz"

é sabido que a velocidade da luz é bastante superior à do som, questões de física. daí que vejamos os fenómenos muito antes de os ouvir... estão ali bem à vista, in our faces, mas... aconteceu comigo mas como a minha área é outra...
juntei duas variáveis outras, pessoais e transmissíveis, mas mas tão vulgares no género de pertença, que modificam, alteram e relativizam, distorcendo completamente o que é claro, simples e imutável... a velocidade da luz é muito superior à do som e é aquela e não outra...
as variaveis (malevolas) a que me refiro são a capacidade de ouvir, sentir e interpretar o sexto sentido e a velocidade do pensamento...
a ver se me faço entender sente-se o incómodo, a diferença, uma qualquer particularidade, talvez como a ervilha da princesa, depois observa-se o acontecimento à velocidade da luz ofusca, arrasa surpreende mas torna o intuído real e pinta-o com cores de too much to be true, entra a velocidade do som que interfere na velocidade do pensamento. esta última de lenta e retorcida, ameniza e demove a força da intuição... este processo é fácil de perceber, de explicar, de observar num sem número de situações quotidianas.
já na sabedoria antiga, naquela bem popular, que passa de boca em boca era citado com muita simplicidade...
o pior cego é aquele que não quer ver!!!

aos olhos de beatriz (by maria de távora), aos de guigas, aos de saint-exupery e tem dias que até aos meus, olhos expontâneos e genuinos que ainda não (des)aprenderam sobre ciência, sabe-se que só se vem bem com o coração, o essencial é invísivel aos olhos.

P.S. vou tratar de entrar na lista de espera da cirurgia oftalmológica assim num repente para ver se me curo de tal mazela.

2 comentários:

Anónimo disse...

passei pela tua banca hoje e não te vi :( tézinha

Anónimo disse...

não me digas que foste ver o Bencica perder.... :)*

nuno