terça-feira, dezembro 18, 2007

Caixinha de Surpresas

Desde que vim trabalhar para o IST, já fiz todo o tipo de trabalho de campo: de madrugada, de dia, de noite, em rios, ribeiras, lagoas, albufeiras, estuários, no mar, em praias, fiz fotografia aérea, mergulho, pendurei-me em cordas para descer pontes, enterrei-me em lodo, desci e atravessei rios e até já fui à pesca, andei kms a pé, de todo-o-terreno, de barco, de avião e, a ultima novidade, de kayake, debaixo de sol e debaixo de chuva.

E quando eu penso que o trabalho de campo já não me pode surpreender o chefe diz: o ideal para fazer as batimetrias é um jetski...


Não corro o risco de me aborrecer neste trabalho, não não...

4 comentários:

Michelle disse...

Com toda essa experiência, já devias saber que no mar e no ar não são os km que contam... são as milhas... naúticas de um lado e aéreas do outro!
hihi
Só te falta mesmo é embarcar num cruzeiro de investigação científica e fazer 200 CDTs em 10 dias... ufas (e tenho saudades, é um facto)

Sue disse...

Quando te sentares no jetski já vais ver o que falta...vais tu e vou eu!
Ou não fosse coisa para sobrar para nós...

Michelle disse...

Pode sobrar... já me estou a ver a conduzir a trekka com o jetski atrelado :)
Mas isso tudo acontecerá se eu e o pessoal da secção de projectos não inventarmos um dispositivo subaquático que faça o trabalho por nós...
:)
Mais novidades para o próximo ano ;)

Bart Bernardes disse...

Ehhhh laa...

à grande!!!!

Isso nao poderia ter vindo há seis meses atrás eu ainda deambulava por ai????