quarta-feira, julho 01, 2009

saber a mar...

aos dezanove anos alguém me apelidou de menina azul... foi a fase em que deixei de vestir preto integral e passei a vestir azul, a sentir azul, que arriquei no desconhecido mundo das cores. hoje sou laranja quem me conhece sabe, soube mais tarde que esta tonalidade é complementar ao azul e tudo ganhou um novo sentido. há pouco tempo, em conversa com alguém próximo numa tarde à beira da piscina, exclamei já entendi o que unifica os homens por quem me apaixonei é o cheiro a mar! ela pediu-me para ser mais precisa e tentei... não te consigo explicar mas sei que é o cheiro a mar, conheço-os longe do mar, pode ser numa festa de aldeia no interior, numa feira no ribatejo, na cidade dos estudantes, numa discoteca, na esplanada, na biblioteca, em casa de amigos, não conheci nenhum deles na praia, nada sabia sobre eles, mas se alguém capta a minha atenção é porque cheira a mar... não é nada objectivo, não está na cor dos olhos, nem na cor da pele, nem no tom de voz, nem na cor da roupa, não está em nenhuma caracteristica fisica... mas acabo por lhes descubrir a paixão pelo mar, a afinidade com o mar! essa é a carecteristica comum entre eles... depois concretizam-se as paixões sem me aperceber que foi por aí que me deixei levar, tem sido efeméro... as relações duraram dias, duraram meses, algumas anos mas nenhuma vingou... HOJE parece que tudo ganhou sentido, amanhã sei lá.
o mar é imenso, é eterno, não tem principio nem fim, vem ao nosso encontro e foge, envolve, tranquiliza mesmo que esteja revolto, é constante mesmo na ausência fisica, não engana, guia-se por leis objectivas, as da física, basta conhece-lo, muda a forma a cada momento mas na essência é, assustadoramente, simples! É sempre sempre o MAR...

Sem comentários: